Ir para o conteúdo

TIE-Brasil

Voltar a TIE-Brasil
Tela cheia Sugerir um artigo

A política é a única alternativa de solução na Síria, opina a Rússia

30 de Agosto de 2012, 21:00 , por Desconhecido - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 436 vezes

Damasco, 30 agosto (Prensa Latina) A chancelaria da Rússia expressou hoje que a solução política é a única alternativa para resolver a crise na Síria e chamou à comunidade internacional a deixar de ser um observador ante as tentativas de elementos extremistas e terroristas de desestabilizar este país.

  Em uma declaração publicada no site do canal Russia Today, o ministério russo de Relações Exteriores fez um chamado a deter imediatamente a violência e passar ao processo político em base do Plano de Paz de Kofi Annan e o acordo de Genebra, reafirma que não existe alternativa.

Ademais recusou os atos de violência na Síria, e expressou seu pesar aos parentes das vítimas de atentados contra civis, bem como considerou que estas ações estão destinadas a fazer fracassar o arranjo pacífico do país.

Não cabe duvidar de que algumas potências ocidentais têm interesse no que está ocorrendo e não deixam de aguçar a tensão nesta nação, enquanto torpedeiam todos os passos para um possível arranjo político, sublinhou.

A nota foi publicada depois que os chanceleres dos mais de 110 países do Movimento Não Alinhado demandaram na cúpula dessa organização em Teerã, Irã, a não intervenção militar e estrangeira na Síria.

O ministério do Exterior russo qualificou o massacre de Daraya como outro crime de caráter provocativo que tem as impressões de fatos similares que se tratam de atribuir às forças governamentais para provocar ações adversas contra Damasco no plano internacional.

Em dias recentes foram encontrados cerca de 300 cadáveres entre civis, militares e mercenários, depois de ser desalojados da praça cerca de quatro mil insurgentes, a maioria provenientes do exterior e que atacavam à população e a objetivos governamentais.

Ontem antes de uma reunião do Conselho de Segurança da ONU para analisar a crise da Síria, grupos armadas prepararam o palco de um massacre no povoado de Zamalka, em Damasco Campo, para culpar o Exército Árabe Sírio de cometer, denunciaram as autoridades.

Um grupo de mercenários deteve cidadãos nessa localidade, próximo a capital, degolou-os publicamente e colocaram seus corpos na mesquita de Sheikh Askar, lugar que foi minado, e depois provocar uma resposta do Exército, descreveu uma fonte.

Com esse fim, denunciou, os rebeldes planejavam lançar morteiros contra o Exército desde a referida mesquita para forçá-lo a responder. Está previsto que os terroristas destroem o local e responsabilizam às forças governamentais.

Fonte: http://www.prensalatina.com.br/index.php?task=viewcat&cat=ER


Fonte: JMC

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar